28 de mai de 2011

Mãe de crianças queimadas no RJ será indiciada, confirma delegado

Fonte: G1 Rio de Janeiro


Segundo a polícia, ela ficará presa e vai responder por abandono de incapaz.
Padrasto também será indiciado por omissão de socorro. 

Thamine Leta

Do G1 RJ
A mãe e o padrasto das quatro crianças que foram queimadas enquanto dormiam em casa , em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, na noite de quinta (26), serão indiciados pela Polícia Civil. Segundo o delegado titular da 54ª DP (Belford Roxo), André Pieroni, a mãe, Marina do Nascimento Batista, será indiciada por abandono de incapaz, e o padrasto, Alessandro Vieira de Souza, por omissão de socorro.
De acordo com o delegado, a mãe das crianças alegou em depoimento que deixou os filhos em casa enquanto foi até a casa da cunhada, que fica na rua. Ela informou que o padrasto estava no quarto com as crianças, e que havia trancado a porta com um cadeado.

“Desconfiamos dessa versão e fomos até o local. Vizinhos contaram que um rapaz conseguiu arrombar a porta da casa e salvar as crianças, que pediam socorro e saíram em direção à casa do padrasto, que fica do outro lado da rua. Segundo relato dos vizinhos e do próprio padrasto, ele não estava com as crianças na hora do fogo”, disse Pieroni.
O delegado informou, ainda, que o padrasto negou socorro as crianças. “Ele ouviu as crianças baterem na porta e abriu, mas negou socorro. Estava embriagado. Ele será indiciado por omissão de socorro, mas não deve ficar preso”, explicou. Já a mãe, segundo o delegado, ficará presa.

Vizinho salvou crianças
As crianças foram salvas por um vizinho que ouviu os gritos de socorro. "Eu ouvi socorro, socorro, socorro. Arrombei a porta e comecei a tirar as crianças", descreveu Thiago Chaves.

Ele conta que, do quintal, sentiu o cheiro da fumaça. "Eu estava no meu quintal, que é ao lado da casa que pegou fogo, quando senti um cheiro de fumaça e ouvi os gritos. Fui correndo e tive que arrombar a porta. Elas estavam com o corpo queimado e pediam ajuda". Segundo ele, que ainda não teve informação sobre o estado de saúde das crianças, elas foram levadas para o hospital em um carro de outro vizinho.
Vizinho Thiago Chaves (Foto: Thamine Leta/G1)
'Ouvi socorro e arrombei a porta', 
conta vizinho



Thiago Chaves (Foto: Thamine Leta/G1)
Crianças estão em estado grave
Os quatro irmãos queimados estão internados em estado grave em três hospitais diferentes, segundo informaram os médicos que cuidam das crianças.

Um menino de 8 anos está internado no Centro de Tratamento de Queimados infantil, no Hospital Souza Aguiar, no Centro. Anteriormente, a Secretaria municipal de Saúde havia informado que a criança estava com 90% do corpo queimado. No entanto, à tarde, a instituição corrigiu a informação e explicou que a vítima sofreu queimaduras em 50% do corpo. O estado de saúde do menino é grave, segundo os médicos.
As outras três crianças estão em hospitais estaduais. Segundo a Secretaria estadual de Saúde, a menina de 5 anos e o menino de 6 anos foram internados no Hospital Adão Pereira Nunes, em Saracuruna, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. A menina sofreu queimaduras em 70% do corpo e o menino teve 60% do corpo queimado.
Já o menino de 10 anos foi levado para o Hospital Albert Schweitzer, em Realengo, na Zona Oeste. No final da manhã desta sexta, a criança foi transferida para o Hospital Estadual Melchiades Calazans, em Nilópolis, na Baixada Fluminense, onde passa por uma cirurgia. De acordo com a  Secretaria, o menino teve 50% do corpo queimado e está internado no Centro de Tratamento de Queimados da unidade. O estado de saúde dele é considerado gravíssimo.

Nenhum comentário:

BlogBlogs.Com.Br