6 de mar de 2011

Transportes: ‘Cabritinhos’ das favelas vão sair da ilegalidade

Fonte: O Dia Online


Prefeitura começou a regularizar motoristas, com a criação de linhas com tarifas fixas dentro das comunidades

POR FERNANDA ALVES
Rio - O principal meio de transporte nas comunidades do Rio, conhecido popularmente como ‘cabritinho’, vai sair da clandestinidade. A Secretaria Municipal de Transportes começou o processo de regularização dos motoristas, com a criação de linhas com tarifas fixas, que só poderão rodar dentro das comunidades. O projeto prevê a inclusão do ‘cabritinho’ ao Bilhete Único Carioca.
Foto: Fábio Gonçalves / Agência O Dia
No Alemão, moradores estão acostumados a pegar diariamente kombis e vans para se deslocar pelo morro | Foto: Fábio Gonçalves / Agência O Dia
As comunidades dos Complexos do Alemão e da Vila Cruzeiro receberam em dezembro autorizações provisórias, como projeto-piloto. Os próximos contemplados com a licença serão os motoristas da Chácara do Céu e Formiga, na Tijuca, que já devem estar com a documentação em aproximadamente 30 dias.

Cerca de 250 motoristas do transporte complementar possuem licenças da prefeitura há mais de 20 anos, mas não operam dentro de normas padronizadas. Um decreto previsto para ser publicado neste mês vai exigir que todos os motoristas do transporte apresentem na prefeitura seus itinerários, para que sejam analisados e possivelmente regularizados. 

Segundo o gerente do projeto da Secretaria Municipal de Transportes, José Antônio Lopes, foi feita uma convocação pública aos interessados em operar dentro da legalidade e cerca de 1.400 motoristas responderam. “Acreditamos na criação de, no mínimo, quatro mil empregos, mas com a publicação do decreto, esse número deve aumentar”, prevê. Já estão em análise na secretaria 100 itinerários, em diversos pontos do Rio, como Rocinha, em São Conrado, Vidigal, no Leblon, e Santo Amaro, na Glória.

Dois auxiliares

A nova regulamentação prevê ainda que cada motorista tenha até dois auxiliares. Os veículos deverão passar por vistorias anualmente e ter menos de seis anos de uso. As linhas vão circular 24 horas e só dentro dos limites das comunidades. “Vamos reconhecer esse meio de transporte criado pela própria população, para que ele seja oferecido com qualidade e segurança”, garante José Antônio Lopes. As novas licenças, entregues após o decreto, valerão de 7 a 10 anos.

Moradores já aprovam integração ao Bilhete Único

Moradores do Complexo do Alemão e da Vila Cruzeiro, que desde dezembro estão andando em veículos regularizados, aprovaram a iniciativa. “Moro na Fazendinha e meu único transporte é o cabritinho. É bom saber que estamos em veículo seguro”, comemorou a aposentada Dália dos Santos, 61. 

Na Chácara do Céu, Tijuca, já é grande a expectativa para a chegada das autorizações provisórias. Gilvan de Lima, 51, motorista de Kombi que trabalha no transporte de forma irregular há 30 anos, garante que a licença é a realização de um sonho. “Quero trabalhar de forma digna. Já fui à prefeitura diversas vezes, mas nunca consegui me regularizar”, contou. 

A notícia de que os cabritinhos poderão ser ligados ao Bilhete Único criou expectativa. A doméstica Regiane Brites, 25, que desce diariamente a Chácara do Céu e usa duas conduções, revela que vai economizar. “Vou ganhar os R$ 3 do ‘cabritinho’ por dia”, adianta.

Nenhum comentário:

BlogBlogs.Com.Br