31 de ago de 2011

Apenas 3 dos 14 bondes do Rio têm condições de circular, diz empresa

Fonte: G1 Rio de Janeiro



Associação de moradores questiona a qualidade dos bondes restaurados.
Cinco pessoas morreram após bonde de Santa Teresa tombar no sábado.


Do RJTV
A Central, companhia que administra o sistema de bondes no Rio, informou, nesta terça-feira (30), que se pudessem voltar a circular na quarta-feira (31), apenas três dos 14 bondes estariam em condições de ir para as ruas. A Secretaria de Transportes, no entanto, tinha afirmado na segunda (29) que a manutenção dos bondes é permanente.
As estações estão fechadas desde sábado (27), quando um acidente com um bonde deixou cinco mortos e mais de 50 feridos.
Três dias após o acidente, alguns bondes estão desmontados e muitos funcionários trabalham na oficina do transporte, em Santa Teresa. A Central informou que possui sete bondes antigos e outros sete reformados. Dos antigos, de acordo com a companhia, apenas um estaria em condições de circular. Dos que passaram por reforma, apenas dois.
A companhia informou que os outros 11 bondes precisam de algum tipo de reparo ou de reforma completa.
A Associação de Moradores de Santa Teresa questiona a qualidade dos bondes restaurados, que já teriam se envolvido numa série de acidentes. Em 2004, a associação já protestava contra o serviço: “O estado perdeu todos os recursos, e nenhum dos recursos suspendeu o cumprimento das decisões”, disse o advogado Abaeté Mesquita, que representa a Associação de Moradores.
Contrato
Já em 2005, o governo do estado e a empresa TTRANS assinaram um contrato para a reforma de todos os bondes. No entanto, somente sete foram restaurados. O que se acidentou no sábado não estava entre eles.

“Este bonde não chegou a ser reformado porque nós não recebemos a ordem de serviço e portanto estava excluído do nosso contrato”, disse Massimo Giavina-Bianchi, diretor-presidente da TTRANS.
A reforma foi interrompida por recomendação do Tribunal de Contas do Estado (TCE). O contrato foi julgado ilegal, recebeu alterações e está sendo revisto: “À medida que o contrato for retomado, o projeto irá continuar”, disse Fábio Tepedino, diretor de engenharia da Central.

Novo interventor

O governador do Rio, Sergio Cabral, nomeou o presidente do Departamento de Transportes Rodoviários do estado (Detro), Rogério Onofre, interventor dos bondes. Em nota oficial, o Detro informou que, em reunião realizada na tarde desta terça-feira, no Palácio Laranjeiras, o governador determinou que Onofre faça um amplo levantamento da situação de segurança e funcionamento dos bondes de Santa Teresa.

O presidente do Detro vai se reunir nesta quarta-feira (31) com envolvidos no sistema de bondes de Santa Teresa para discutir a segurança do transporte.
“Em primeiro lugar vamos reafirmar a paralisação dos bondes. Em segundo lugar, vamos iniciar um trabalho junto com todos aqueles que estavam envolvidos no transporte de bondes para começarmos a fazer o levantamento, o diagnóstico, porque a principal preocupação do governador é com a segurança para o usuário, não só carioca, mas para aqueles também que nos visitam. O que o governador quer é que a gente faça acontecer. Por isso, nós aceitamos esse desafio”, disse Onofre.
Onofre, que vai acumular funções como presidente do Detro, informou que não há um prazo para a implementação dessas medidas. Mas prometeu agilidade e seriedade, que o caso exige.
“Vou me reportar diretamente ao governador. Tenho carta branca para agir”, concluiu Onofre.

A intervenção não tem prazo para acabar. De acordo com o Detro, o transporte por bondes continuará suspenso por prazo indeterminado.

MP-RJ investiga situação dos bondesO Ministério Público vai investigar se a situação dos bondes é ainda mais grave do que a relatada pelo governo do estado. O promotor Carlos Andrezzano quer saber por que todos os bondes foram retirados de circulação, se a manutenção era feita rigorosamente, como diz a Secretaria de Transportes. O MP já tinha entrado com uma ação em 2008 cobrando melhorias no sistema.
A Secretaria de Transportes informou que a paralisação facilita o trabalho da perícia, e que uma auditoria está sendo feita para reavaliar todo o sistema de bondes. O órgão também informou que não foi registrado nenhum problema específico ou incompatibilidade nos sete bondes reformados.

Feridos

Dezesseis pessoas seguem internadas após ficarem feridas no acidente com um bonde, em Santa Teresa no sábado (27). Cinco permanecem internadas nesta terça-feira (30) em hospitais da rede municipal. O caso mais grave é o de um menino de 3 anos, internado no CTI pediátrico do Hospital Souza Aguiar. Ainda no Souza Aguiar, três mulheres estão internadas na enfermaria. Uma delas passa por uma cirurgia pela equipe de ortopedia. No Hospital Miguel Couto, no Leblon, um homem está em estado estável e avaliado pela ortopedia da unidade.

Outros acidentes

No fim de junho, um turista francês morreu, após despencar de um bonde que passava sobre os arcos da Lapa, na região Central do Rio. De acordo com o comandante, o jovem francês teria se desequibilibrado ao tentar tirar uma foto. A grade de segurança dos arcos não resistiu ao peso do turista e ele caiu de uma altura de 15 metros, morrendo na hora.

Em 2009, a professora Andreia de Jesus Resende, de 29 anos, foi atropelada após um acidente com um bonde que perdeu o freio numa ladeira de Santa Teresa. No acidente, o bonde foi atingido por um táxi e perdeu o freio. Ao deixar o bonde em pânico, a professora foi atropelada por um ônibus.

Nenhum comentário:

BlogBlogs.Com.Br