31 de ago de 2011

Detran abre processo administrativo contra ex-subsecretário

Fonte: O Dia Online



Alexandre Felipe Vieira Mendes pode ter que passar por reciclagem

POR MAHOMED SAIGG
Rio - O Detran-RJ abriu processo administrativo contra o ex-coordenador da Lei Seca e ex-subsecretário de Governo da Região Metropolitana. Alexandre Felipe Vieira Mendes, que atropelou cinco pessoas — uma das quais morreu — após beber vinho e dirigir em Itaipu, Niterói, na sexta-feira passada.
Foto: Severino Silva / Agência
 O Dia
Alexandre Felipe atropelou cinco pessoas em Niterói | Foto: Severino Silva / Agência O Dia
A Comissão Cidadã do departamento, que investiga acidentes com mortes, irá à 81ª DP (Itaipu), onde terá acesso ao inquérito sobre o atropelamento, a resultados de perícia e aos depoimentos de vítimas e de testemunhas.
Caso fique comprovada a responsabilidade de Alexandre — que foi exonerado do cargo de subsecretário na segunda-feira — no atropelamento, ele poderá ter que passar por um curso de reciclagem no Detran.
Após atropelar cinco pessoas, entre elas crianças de 2 e 5 anos, Alexandre não prestou socorro às vítimas e fez uso irregularmente de reboque da operação Lei Seca para retirar seu Pajero do local do acidente sem que fosse submetido a perícia policial.
Coordenadora da blitz da qual o reboque foi deslocado, Eloisa Helena Souza da Silva também foi exonerada. A polícia aguarda laudos periciais para decidir se o subsecretário responderá por homicídio e lesões dolosos (com intenção) ou culposos (sem intenção).


Vítima presta depoimento
Uma das vítimas do atropelamento cometido pelo então subsecretário, Silvana Braga de Souza, de 30 anos, prestou depoimento na manhã desta segunda-feira na 81ª DP, em Itaipu, na Região Oceânica de Niterói. Ao todo quatro pessoas ficaram feridas e uma morreu no acidente. Silvana saía da casa da cunhada com os filhos Felipe, de 5, e Gabriel, de 2, que estava em um carrinho de bebê. 
Silvana relatou que sente muita dor no braço esquerdo, nas pernas, e na coluna, o que causa dificuldade para se locomover. A vítima reafirmou que o carro do ex-subsecretário estava em alta velocidade e em zig-zag e que Alexandre não prestou socorro. "Quero que ele pague pelo que fez de alguma forma", exigiu.
Foto: Agência O Dia
Atropelada por Alexandre, Silvana, chegou a desmaiar e sente dores no corpo | Foto: Agência O Dia
Ao ser atingida pelo veículo, ela desmaiou e bateu com a cabeça no chão. "Quando acordei, achei que meu filho estava na ferragem. Só vi o mais velho. Escutei o Gabriel pedindo socorro gritando desesperado. Tirei força não sei da onde para ajudá-lo. Acho que foi amor de mãe", disse Silvana, que retirou a criança de dentro do carrinho, que ficou destruído com o impacto.
Problemas cardíacos
O advogado de Alexandre Felipe, José Maurício Ignácio, disse que o ex-integrante do governo estadual está hospedado na casa de parentes e ainda bastante traumatizado com o acidente. Ainda segundo Ignácio, Alexandre tem tomado remédios para hipertensão e vai passar por uma série de exames cardíacos, já que ele apresentou alguns problemas no coração devido a pressão arterial elevada. Alexandre Felipe está, por hora, afastado dos trabalhos no Governo do Estado.
Família lamenta
Bastante abalado, o filho do pedreiro lamentou a morte do pai, que acredita que poderia ter sido evitada. "Se meu pai tivesse sido levado para o hospital no momento que aconteceu, ele poderia estar vivo", disse Geovanne Evangelista Pereira. A família autorizou a doação dos órgãos de Ermínio, que morreu neste sábado. 
Foto: Alexandre Vieira / Agência O Dia
Filho do pedreiro atropelado por subsecretário chora | Foto: Alexandre Vieira / Agência O Dia 
O primeiro exame para comprovar a morte encefálica do pedreiro foi realizado às 20h15, por um neurologista, seguindo o protocolo médico, seis horas depois foi realizado um novo exame, realizado por um clínico geral. Na manhã deste sábado um terceiro exame atestou, definitivamente, a morte de Hermínio.

Nenhum comentário:

BlogBlogs.Com.Br