31 de mai de 2011

Segurança: Bope ocupará a Mangueira com blindados da Marinha

Fonte: O Dia Online


Rio - A Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Mangueira chegou. A comunidade, que durante décadas viveu subjugada pelo tráfico, receberá a 18ª UPP, de acordo com anúncio feito ontem pelo governo estadual. A ocupação começará antes da segunda quinzena de junho e será a primeira feita pelo Comando de Operações Especiais (COEsp) da Polícia Militar.
Arte: O Dia
Arte: O Dia
O novo comando — que terá um grande complexo construído em Ramos — vai operar de forma inédita na pacificação de uma comunidade, usando boa parte de seus homens: cerca de 140 ‘caveiras’ do Bope, além do efetivo da Companhia de Cães e do Grupamento Especial de Salvamento e Resgate. 

Apoio da Marinha

A ação prevê ainda a utilização de boa parte do aparato do Unidade de Intervenção Tática do Bope, como os caveirões e as retroescavadeiras ‘Transformers’. Outro que vai estrear em operações de ocupação é o ‘caveirão aéreo’ da PM, o super-helicóptero blindado adquirido para missões especiais. 

A Secretaria de Segurança vai solicitar também o apoio de quatro veículos blindados da Marinha, a exemplo do que ocorreu na retomada dos complexo do Alemão e da Penha, no fim do ano passado.

Arte: O Dia
Arte: O Dia
O planejamento para a ocupação da Mangueira inclui ainda uma varredura na favela, feita por agentes de três delegacias da Polícia Civil, provavelmente esta semana. A nova unidade vai fechar o cinturão de segurança no entorno do Maracanã, palco da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016.

Preparação física e planejamento

Para os homens de preto do Bope, a missão já começou. Além de fazer levantamentos sobre a comunidade, a rotina pré-ocupação inclui série de treinamentos e planejamentos. Boa parte da equipe que vai para a Mangueira participou das 17 ocupações anteriores.
 
Os ‘caveiras’ têm passado diariamente por série de atividades físicas e preparações específicas, como tiros e descidas de rapel, para aperfeiçoar o condicionamento. Na sequência, fazem trabalhos em grupo, com apoio psicológico e pedagógico, onde avaliam as ocupações anteriores e recebem instruções sobre a comunidade onde vão agir. A tropa recebe ainda orientações sobre os cuidados que devem ter no trato com moradores e os objetivos da missão.

Chefiado por Polegar, tráfico fatura R$ 1 milhão por mês

Além da Mangueira, mais duas subcomunidades deverão ser ocupadas — Morro do Telégrafo e Parque Candelária —, beneficiando pouco mais de 10 mil habitantes (dado do Censo de 2000). Ainda não foi informado pela Secretaria de Segurança se a ação vai se estender ao Morro do Tuiuti e à Barreira do Vasco, ambos em São Cristóvão.

A pacificação da Mangueira retira definitivamente do mapa da Zona Sul e da Grande Tijuca o domínio de traficantes do Comando Vermelho. A comunidade se tornou um entreposto de cocaína da facção. Levantamentos feitos pela polícia indicam que a quadrilha movimentaria cerca de R$ 1 milhão por mês com a venda de drogas. Um dos alvos da operação será o chefe do tráfico Alexsander Mendes da Silva, o Polegar. 

Em 40 dias, ‘caveiras’ começam a chegar a quartel vizinho à Maré

A nova casa dos ‘caveiras’, o Centro de Operações Especiais, em Ramos, começará a se tornar realidade nos próximos 40 dias, quando 200 policiais do Bope se mudam para uma sede provisória. A ideia é que o posto avançado, instalado próximo ao Complexo da Maré, seja o início da ocupação da região. A sede provisória será com contêineres nos moldes das UPAs.

Os homens de preto já começaram a fazer o mapeamento da área e operações pontuais de varredura, em busca de criminosos, armas e drogas. 

Cidade da Polícia e Centro de Controle até o fim do ano

No rastro da UPP da Mangueira, o governo também anunciou mais duas inaugurações: da Cidade da Polícia e do Centro de Comando e Controle da Secretaria de Segurança.

A primeira, um grande complexo que abrigará 32 delegacias especializadas e 3 mil policiais, começará a funcionar em outubro. Pelo projeto, a presença dos agentes levará paz às comunidades de Manguinhos e do Jacarezinho. A obra custou mais de R$ 40 milhões e inclui áreas de treinamento para os agentes.

Até o fim do ano, entra em funcionamento o Centro de Comando e Controle da Secretaria de Segurança, na Cidade Nova.

Reportagem de Isabel Boechat e Vania Cunha

Nenhum comentário:

BlogBlogs.Com.Br