27 de jul de 2011

INSS terá que enviar carta com valor da ação do teto

Fonte: O Dia Online


Defensoria quer que cada aposentado saiba quanto vai receber de correção e atrasados

POR ALINE SALGADO
Rio - Diante das inúmeras reclamações de aposentados que encontraram dificuldades de obter informações sobre o pagamento de valores do teto reconhecido na Justiça, a Defensoria Pública da União vai cobrar que, em até 10 dias, o INSS envie cartas a segurados contemplados pela correção e pelos atrasados e informe também quanto eles têm a receber.

Depois de 2,98 milhões de chamadas, oito vezes mais do que ocorre em uma segunda-feira, o segundo dia de consultas à Central 135 foi normal. Mas a falta de informações sobre valores dos reajustes e atrasados que serão pagos provocou corrida às entidades de representação de aposentados e pensionistas.“Enviarei amanhã (hoje) uma recomendação ao INSS para que seja facilitado o acesso às informações sobre contemplados pelo reajuste e pagamento de atrasados da ação do teto. O ideal é que fosse veiculada uma lista nominal com todos os aposentados e pensionistas que terão direito. Além disso, deveriam ser enviadas cartas aos segurados, informando quem tem direito ou não, além dos valores da correção e dos atrasados”, afirma o defensor público federal Daniel Macedo.
Aos 83 anos, o aposentado Hostílio Lopes criticou o atendimento no INSS. “Eles tinham que espalhar um boletim com as informações completas. O 135 está sempre ocupado. Tem que contratar mais secretárias”, diz.Para ajudar os segurados a descobrir se terão ou não direito ao reajuste, a Justiça Federal do Rio Grande Sul divulgou tabela com índices e valores dos ganhos (veja detalhes acima e se a correção será de 10,96%, 28,39% ou 39,35%).Como verificar direitos e valores- Aposentados e pensionistas que contribuíram com o teto previdenciário entre o período de 5 de abril de 1991 e 31 de dezembro de 2003 e estão incluídos na lista dos que receberão a correção administrativa terão a diferença no contracheque de agosto, com pagamento em setembro. - O INSS não tem previsão se será divulgado os valores das correções, nem a relação dos contemplados para o pagamento dos atrasados. Na falta de informação, a saída para o segurado é procurar assistência sindical e verificar de quanto será o pagamento da correção e se o cálculo confere com o valor que deverá ser depositado na conta.- “É importante que o aposentado fique atento que, além da remuneração normal, deve vir a diferença sobre a correção e também a antecipação de 50% do 13º salário. Se ele verificar que não foi feito o pagamento do reajuste, o jeito é procurar a Justiça”, orienta João Batista Inocenttini, presidente do Sindicato Nacional dos Aposentados e Pensionistas da Força Sindical.- No site da Justiça Federal do Rio Grande do Sul, há um simulador que identifica se o segurado tem direito à correção. Confira em http://www.jfrs.jus.br/pagina.php?no=416.

Nenhum comentário:

BlogBlogs.Com.Br