22 de jul de 2011

Ruas do Rio viram corrida de obstáculos

Fonte: O Dia Online


Além de desviar dos bueiros da Light, cariocas agora se preocupam com os da CEG. Centro e Copacabana estão em risco

POR DIOGO DIAS
Rio - Como se não bastassem os bueiros da Light, cariocas agora estão de olho nas tampas da CEG. O estado da rede subterrânea da companhia no Centro e em Copacabana representa perigo aos pedestres. Para alertar sobre o risco, O DIA convidou e vários leitores aceitaram colar o adesivo ‘bueiro-vulcão’ nos pontos onde o subsolo representa perigo.
Foto: Fabio Gonçalves / Agência O Dia
Alexandre agora vai desviar de marcação feita na Rua da Quitanda | Foto: Fabio Gonçalves / Agência O Dia
Segundo o promotor Rodrigo Terra, metade da rede subterrânea da companhia no Centro e em Copacabana está em estado precário. No Centro, o subsolo das ruas do Passeio, Buenos Aires, do Rosário, da Quitanda e do Ouvidor está impregnado de gás. Qualquer fagulha pode causar explosão.

O turista espanhol Indalécio Giraldez, 70, conta que as explosões têm muita repercussão fora do País. “Acompanhei alguns casos pela mídia internacional. Está pegando mal para o Rio”. Proprietário de casa em Santa Teresa, ele fez questão de colar o adesivo no bueiro da CEG que fica em frente ao Automóvel Club do Brasil, na Rua do Passeio.
“É preciso mostrar para a população quais bueiros correm risco para as pessoas não pensarem que todo a cidade se transformou em campo minado. Todos se sentirão mais seguros se souberem a localização desses bueiros, que deveriam ser sinalizados também pelo estado”, afirma Indalécio.
O estudante Gutemberg Santos, 21, que também colou adesivo, está indignado: “O custo da manutenção comparado ao ganho das empresas é mínimo”.
CEG garante que vai fazer manutenção
A CEG garante que vai fazer a manutenção dos dutos que cortam o Centro e Copacabana em 12 meses. A modernização da rede está prevista no Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que a companhia aceitou assinar com o Ministério Público do Estado do Rio. O documento tem cláusula que prevê multa de R$ 100 mil para cada bueiro que explodir, a exemplo do que foi acertado com a Light.
De acordo com o promotor de Justiça de Defesa do Consumidor Rodrigo Terra, a assinatura do TAC deverá ocorrer na próxima semana, após reunião com o Crea-RJ. A CEG afirmou que só vai se pronunciar após assinar o documento.
Cuidado ao caminhar
O auxiliar administrativo Alexandre da Silva, 34, colou o adesivo na Rua da Quitanda. Ele trabalha por ali e anda desviando de bueiros. “Não sabia que os da CEG também poderiam explodir. A partir de agora, vou desviar deles também”, comenta Alexandre.
“É inadmissível que vazamentos na rede da CEG coloquem em risco a segurança da população”, critica o presidente da Agência Reguladora de Energia e Saneamento Básico do Estado do Rio, José Bismarck, que disse estar acompanhando o caso.

Nenhum comentário:

BlogBlogs.Com.Br